quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Homely Dinghy



Traduzindo... tornar um dinghy a nossa casa no mar, numa enseada, ou a seco no meio duma pradaria...
E há quem se queixe de falta de espaço num 21, 22, 24 e mesmo 26 pés, devidamente cabinado...
Com imaginação e muita paixão... tudo é possível!

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Sun Odissey 410 - novidade, visita guiada...



Um 40 pés cheio de luz, espaço e funcionalidade no interior e exterior.
Design mais que agradável seja qual for a perspectiva, conforto, uma receita difícil de não dar em sucesso..
Quem estiver interessado...
https://www.jeanneau.pt/boats/2-sun-odyssey/629-sun-odyssey-410


sábado, 15 de setembro de 2018

Sunset Sail, mais um percurso dos amigos da vela...


Começa a ser tradição, um break a meio da semana, after work.
Ainda é Verão, o deus Sol ainda está connosco uma horita pelo menos, mas a avisar que se vai deitar cada vez mais cedo, há que aproveitar...
A magia da vela, do mar, da saída ao fim do dia, do pôr do sol, do regresso a porto seguro já de noite, o convívio com os amigos no mar, no cais e no CNBM, mais conhecido como Club Nautic Brise de la Mer...

  Foto anterior de Ricardo Guerreiro, todas as restantes não assinaladas da autoria de Francisco Alba
 Foto anterior de Ricardo Guerreiro, todas as restantes não assinaladas de Francisco Alba
 Foto anterior de Luís Cunha, todas as restantes não assinaladas de Francisco Alba


sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Como fundear



Video um pouco extenso mas que mesmo assim merece a nossa atenção.
Fundear nem sempre é fácil e quase sempre não se treina o suficiente, em especial por quem anda por esta costa do Atlântico de Portugal com pouquíssimos locais para fundear.
Boa aula...

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Surface



Com imagens destas, o melhor é ver e ouvir...

https://roam.media/surface-ben-thouard-tahiti/


sábado, 8 de setembro de 2018

Coast 250



7,5 metros, veleiro e lancha, um conceito especial... mas que tem o seu nicho de seguidores.
Apresentado recentemente e já nomeado para o melhor veleiro de 2019!
Performance à vela, velocidades na ordem dos 15 nós a motor...
Mais informações: http://swallowyachts.com/



quinta-feira, 6 de setembro de 2018

De Moaña (Ria de Vigo) a Leixões


Viagem mágica... 74 milhas desde Moaña até Leixões neste primeiro dia de Setembro.
Quase uma noite inteira, um nascer da Lua, uma alvorada, um nascer do sol, uma manhã de Verão quente quase sem vento...
Luar, mar de prata, esteiras brilhantes com planton bioluminescente, os planetas no céu, as estrelas, os golfinhos que em imensos momentos ao longo da noite se aproximaram e nos fizeram companhia, o vento de porão quase sempre a ajudar o vento do quadrante norte entre os 6 e os 14 nós que se ia fazendo sentir...as luzes a bordo, as luzes em terra, os faróis, a navegação...
A conversa, a atenção aos aparelhos de pesca, o reforço alimentar de vez em quando... a contemplação da noite e do momento, o passar pelas brasas à vez...
O leste poderoso às 4h da manhã na ordem dos 20 nós que durante 45 minutos a 1 hora "empurrou" o Moby Dick entre os 8, 9 e 10 nós... em surfadelas nas vagas de 1 metro com picos de 1,5 metros... A Lua  na proa lá no alto que nos indicava o caminho, a descida da vaga, a esteira brilhante, a terra pelo bombordo, algumas embarcações de pesca a estibordo... Sentimo-nos como na Volvo Ocean Race...vela grande toda em cima, estai ligeiramente enrolado, escotas da grande e do carrinho na mão para os necessários e rápidos alívios quando a tendência para a orça se fazia sentir com as rajadas... mágico...
E como veio, assim se foi o leste... o norte entrou outra vez fraco, vento do porão chamado ao serviço, Viana era já ali e a alvorada também...
E na alvorada os amigos do DIVA, Orion 2 e SALPICO III, que não tinham apostado no turno da noite... saíam das suas marinas da Ria de Vigo.
E a navegação continuou, água, Estrela de Galicia, empanada galega, sandocas, fruta, sumos, não faltava nada para se manter o ânimo...
E Leixões chegou às 13h20 com cerimónia de boas vindas a bordo do Horus onde umas saborosas moelas marinheiras marcaram presença...
14 horas e 20 minutos de viagem para sermos exactos, 74 milhas, uma média de 5,2 nós, máximos de 8,9 nós GPS Navionics, acima de 10 nós em relação à água, uma noite mal dormida mas bem vivida para sempre recordar...
Viva o mar, viva a vela, viva a vida ! (e os amigos da vela, claro!).
Caros leitores e seguidores deste blog, queridos amigos da vela, bons ventos!


Pedro Fernandes (le Petit Prince), Francisco Alba e António Soares (Moby Dick)
23h00 Moaña, Ria de Vigo
Nascer da Lua na Ria de Vigo (Vigo à direita)
Saida da Ria de Vigo, 10 milhas à frente
 as fotos possíveis dos primeiros golfinhos que nos visitaram, já próximo das Cies
o clarão de Baiona...
a alvorada já em Viana do Castelo
 O Minho, Stª Tecla, ficaram para trás com a noite...
amanhecer frio, se bem que não muito húmido, 6 horas de navegação já vencidas...
 momentos mágicos que valem só por si a viagem
7h15 aproximadamente
 hora de abrir a empanada para comemorar o nascer do sol...
a manhã a aquecer...
Póvoa ao fundo...
Torres de Ofir pelo través (com objectiva)
o calor do ar reflectia e distorcia imagens na superfície da água
 Póvoa de Varzim
torres da refinaria de Leça na proa
Farol de Leça (já avistávamos a sua luz de noite entre Caminha e Viana)
13h20 chegada a Leixões